“Eu sou uma atriz, mas não sou só uma atriz”

Disse Audrey Tautou em sua mais recente entrevista ao NY Times https://mobile.nytimes.com/slideshow/2017/06/20/t-magazine/audrey-tautou-superfacial/s/19tmag-audrey-slide-3S87.html?referer=http://m.facebook.com/
referindo-se ao seu trabalho de fotografia, intitulado Superfacial.
Uma série de autorretratos e algumas fotos de jornalistas que a entrevistaram no decorrer de sua carreira.
Achei muito oportuna e mais que isso, necessária essa referência a medida que também faço um trabalho autoral com fotografia e grande parte dele com autorretratos. Durante algum tempo, senti o preconceito dos dois campos, das artes plásticas e da atuação. Cheguei a ouvir que eu deveria me decidir entre ser atriz ou fotógrafa. Sinto que meu trabalho fala justamente de ir além desta visão especialista.

Muitas vezes quando a sua imagem é conhecida do grande público, torna-se essencial ao artista questionar a própria natureza da fama. Transpondo seu trabalho para além dela.
Quando Audrey Tautou diz que é uma atriz mas não só uma atriz, refere-se à sua identidade como artista, revelando toda a sua complexidade, independentemente da fama. Falar sobre isso, é, de certa forma uma subversão, aceita por alguns e rejeitada por muitos. Mas os artistas estão, cada vez mais utilizando meios de produção comuns em seus trabalhos autorais, e ousando redimensionar a imagem em um mundo que a banalisa ao extremo.
Numa época em que selfies de atrizes famosas valem muitos likes, redefinir a imagem é uma atitude corajosa e eu diria, até mesmo de vanguarda. Na busca pela originalidade utilizando algo do senso comum, Audrey subverte o que se espera de uma atriz. Afinal você é aquilo que se propõe ser e não o inverso.

Portal

Esta coisa que chamamos humanos.

Este caminho que chamamos vida.

Este nada que chamamos morte.

Este tudo que chamamos amor.

Esta prisão que chamamos fome.

Esta pedra que chamamos possibilidade.

Este fim que chamamos guerra.

Este começo que chamamos compaixão.

Este andar que chamamos humanidade.

( poesia Portal, fotografia/local Paço Imperial – Rio de Janeiro, em 16 de junho de 2017 )

No Instagram vocês podem conhecer um pouco do meu trabalho como artista visual.

@docotidianotiraste 

Projeto Do Cotidiano Tiraste Poesia.

A ideia é extrair do cotidiano a poesia visual e fazer a intersecção da imagem com a poesia escrita.

Meu primeiro post

Queridos,

O site www.carolinakasting.com está em working progress, em breve estará pronto. Faremos lançamento e tudo mais!!!!!

Enquanto não fica pronto, vamos aproveitar o espaço do blog?!

Aqui é um lugar para que eu possa escrever e me comunicar mais rapidamente com vocês. Minhas redes sociais vocês já conhecem @kastingcarolina no Instagram e Twitter e a página oficial www.facebook.com/carolinakasting.oficial

Mas agora tenho a alegria de encontrar vocês também por aqui. Comentem, participem, estaremos sempre atualizados.

Beijos carinhosos

Carolina Kasting